terça-feira, 21 de abril de 2015

Comportamento de cultivares de coqueiro anão


Comportamento de cultivares de coqueiro anão

nos Tabuleiros Costeiros do Piauí

Introdução Na Região Meio-Norte do Brasil, que compreende os estados do Piauí e Maranhão, são cultivados cerca de 3.000 ha de coqueiro anão, o que representa apenas 9% da área plantada no Nordeste (Brasil, 2000). Contudo, a Região Nordeste, tradicionalmente produtora e distribuidora de coco-verde para todo o Brasil, apresenta-se também com um mercado crescente dessa fruta tanto na forma “In natura” quanto como água envasada, ou ainda, mesmo a partir de máquinas extratoras, o que permite a comercialização em shopping, supermercados, pontos comerciais de grande movimentação, além das vendas tradicionais nas praias devido principalmente a sua associação com o turismo (Brasil, 2000). O cultivo do coqueiro vem despontando com um enorme potencial, se caracterizando como importante fonte de geração de emprego e renda para essa Região. A falta de coqueiros melhorados e adaptados às condições locais se constitui em um dos principais fatores que limitam a expansão do cultivo dessa palmácea na região. Diversos trabalhos realizados, em várias partes do mundo(Akpan, 1994; Zushun, 1994; Bourdeix et al., 1992), evidenciam a importância da avaliação do grau de adaptabilidade de variedades ou de genótipos de coqueiro às condições edafoclimáticas de um determinado local. Nas Filipinas, a escolha de variedades melhor adaptadas às condições edafoclimáticas é uma das principais medidas recomendadas para evitar o decréscimo do rendimento observado nos últimos anos (Aldaba, 1995). No Brasil, alguns trabalhos tem demonstrados maior adaptabilidade das cultivares de coqueiro Anão, dentre elas as cultivares Anão Verde do Jiqui, Anão Amarelo da Malásia, Anão Vermelho da Malásia, Anão Vermelho de Gramame e Anão Amarelo de Gramame como as mais promissoras, embora só se tenha dados disponíveis relativos a fase de crescimento das plantas (Jucá et al., 2002; Ramos et al., 2004). Este trabalho teve por objetivo avaliar o comportamento de cultivares de coqueiro Anão nas condições edafoclimáticas dos Tabuleiros Costeiros do Piauí visando estabelecer populações que possam servir de base para a formação  e propagação de materiais adaptados para a Região.

Fonte:http://www.cpamn.embrapa.br/publicacoes/new/boletins/bpd_pdf/boletim_60.pdf